sexta-feira, 29 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Bad Taste


quarta-feira, 27 de março de 2013

segunda-feira, 25 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Blade Runner


sábado, 23 de março de 2013

Cantores dos Anos 80 - Jim Diamond



Misterioso homem de óculos escuros e casaco preto de cabedal, responsável por levar, nos anos 80, muita gente a gritar até à exaustão 'aiiiiii... looooooooveyoúú'. Já para não falar nos amores de liceu que ficaram carimbados por 'I should have known better'. 
Ao fim de todos estes anos e depois de mil e umas pesquisas sobre a sua vida, continua misterioso. Pouco se consegue descobrir, a não ser que: 

Jim Diamond nasceu na Escócia e formou a sua primeira banda aos 15 anos. Antes de avançar numa carreira a solo, fez parte de várias bandas. Duas delas mais significativas: Bandir, no final dos anos 70 e, no inicio dos anos 80, Ph.D, que vendeu milhões, principalmente no Reino Unido, com a música 'I Won't Let You Down'. Entretanto, Jim contraiu hepatite e viu-se obrigado a parar até se recompor. 

Em 1984, retomou a sua vida normal, desta vez, a solo. 'Double Crossed' é o nome do primeiro álbum. 'I Should Have Known Better', é o single que, mesmo em casa de 'boas famílias', acabou riscado de tanto a agulha passar pelo vinil vezes sem conta! Foi um sucesso estrondoso. 

Na altura, ficou registada a atitude mui nobre de Jim Diamond ao apelar para que se comprasse 'Do they know it's Christmas', da Band Aid, que tinha sido editado na mesma altura, em vez do seu disco: «Estou muito satisfeito por estar em primeiro lugar, mas na próxima semana não quero que as pessoas comprem o meu disco, mas sim o da Band Aid». Pouco tempo depois, mais uma balada a seguir os passos da anterior: 'Remember I Love You'. 

Já no segundo disco, em 1986, 'Desire For Freedom', a música 'Hi Ho Silver' fez parte da banda sonora de uma série de televisão e chegou aos melhores lugares do Top do Reino Unido. Quando entramos nos anos 90, deixamos de o ouvir por cá. Pelo menos, comercialmente. 

No Reino Unido, continua a trabalhar. Com uma agenda bem preenchida por concertos em todo o Pais. Em 2005, editou novo disco (também não chegou cá) 'Souled And Healed'. Sabe-se que, recentemente, se reuniu com os elementos da sua antiga Banda, Ph D.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Bloodsport


terça-feira, 19 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Brazil


domingo, 17 de março de 2013

sexta-feira, 15 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Cinema Paraíso


quarta-feira, 13 de março de 2013

Cantoras dos Anos 80 - Suzy Quatro



Além de cantar e tocar muitíssimo bem, tinha uma figura deslumbrante! Nasceu e cresceu numa família de quatro irmãos, num subúrbio de Detroit. O pai, Art Quatro, tinha uma banda de jazz, os The Art Quatro Trio, onde Suzi, com 8 anos, fez a sua estreia. Foi ainda em família, em 1964, que formou a sua primeira banda com as duas irmãs. Chamava-se Suzi Soul And The Pleasure Seekers e era o orgulho da família! 

Em 1971, Suzi já era uma contrabaixista conceituada na cidade e nesse mesmo ano mudou-se para o Reino Unido, depois de ter sido descoberta por um produtor musical. 
A estreia a solo, em 1973, passou um bocado despercebida, curiosamente, à exceção de Portugal. O primeiro single, 'Rolling Stone', chegou a nº 1 do top e, no mesmo ano, 'Can the Can' chegou ao topo das tabelas europeias e australiana. E, logo de seguida, mais dois grandes êxitos: '48 Crash' e 'Devil Gate Drive'. 

Quatro anos mais tarde, em 1978, Suzi Quatro faz subir mais uma das suas músicas, 'If You Can't Give Me Love', aos primeiros lugares dos top's. 'Stumblin' in', em dueto com Chris Norman levou finalmente Suzi Quatro ao 4º lugar da tabela americana. 

Regressou depois aos Estados Unidos onde ficou bastante conhecida como Leather Tuscadero, uma personagem da série da televisão, 'Happy days'. Como atriz, tem ainda no seu curriculum mais umas quantas participações em televisão, já para não dizer que a voz de Suzi Quatro faz a voz do personagem 'Rio' dos desenhos infantis 'Bob, O Construtor'. Não menos curioso é descobrir que Suzi apresentou ainda um programa de rádio, na BBC 2: Rockin' with Suzi Quatro. 

Em fevereiro de 2006, editou um novo álbum, 'Back To the Drive', e este foi também o ano da edição de um documentário sobre a sua vida e carreira. 

Na vida pessoal, Suzi separou-se do pai dos seus dois filhos, um rapaz e uma rapariga, que era também o seu guitarrista de sempre, Len Tuckey e voltou a casar, uns anos mais tarde, com o seu promotor de espetáculos. Entretanto, Suzi Quatro teve mais uma grande estreia na sua vida. Foi avó de uma menina.



segunda-feira, 11 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Cobra


sábado, 9 de março de 2013

Cinema dos Anos 80 - Commando


quinta-feira, 7 de março de 2013

Cantores dos Anos 80 - Mark Knopfler



NOME: Mark Knopfler
DATA DE NASCIMENTO: 12-08-1949
ORIGEM: Escócia - Glasgow
ÊXITOS: 'Sultans of Swing'; 'Romeo and Juliet'; 'Private Investigations'; 'Telegraph Road'; 'Love over Gold'; 'Money for Nothing'; 'Brothers in Arms'; 'So Far Away'; 'Walk of Life'


Considerado por muitos um dos maiores guitarristas e compositores da história do rock. 
É mais conhecido pelo seu trabalho com os Dire Straits, que liderou de 1978 até 1995, do que pela sua carreira a solo, embora continue a dar concertos por todo o mundo, regra geral, esgotados! Paralelamente, lançou álbuns a solo, criou bandas sonoras para o cinema, como Local Hero, e criou ainda uma outra banda, The Notting Hillbillies. 

Participou também no trabalho de outros artistas, como Bob Dylan, Eric Clapton e B. B. King, e produziu álbuns para Tina Turner e Bob Dylan. Até hoje, já fez mais de quatrocentos concertos em mais de trinta países. 

Foi buscar inspiração ao seu tio, que tocava harmónica e piano, e também à música do Rei Elvis Presley e do virtuoso guitarrista Jimmy Hendrix. Formou-se em jornalismo e trabalhou como repórter no jornal Yorkshire Evening Post até ao dia em que tomou a decisão de se dedicar apenas à música. 

Depois do enorme êxito dos Dire Straits, com o álbum Brothers in Arms, a banda esteve parada bastante tempo, enquanto Knopfler se dedicava à composição de música para o cinema, mas em 1988, juntaram-se no Estádio de Wembley para participar no concerto de tributo a Nelson Mandela. 

Foi neste mesmo ano que Mark Knopfler formou o grupo The Notting Hillbillies, com uma linha musical muito mais virada para o country, logo, bastante diferente do trabalho com os Dire Straits.

Em 1991, o disco seguinte não conseguiu ultrapassar o êxito enorme de Brothers in Arms, o que acabou por levar o grupo a separar-se definitivamente em 1995. 
Mark Knopfler continuou a escrever música para bandas sonoras de filmes, já lançou vários discos a solo e, de vez em quando, junta-se a outros elementos dos ex - Dire Straits em concertos de solidariedade. 

Mark Knopfler foi casado três vezes. Atualmente vive com a terceira mulher: a atriz Kittty Aldridge e com as duas filhas que têm em comum, em Chelsea.

terça-feira, 5 de março de 2013

domingo, 3 de março de 2013

Cantores dos Anos 80 - Bryan Ferry



Até ser conhecido como Bryan Ferry, o vocalista dos Roxy Music, foi professor de cerâmica, depois de ter concluido o curso de artes na Universidade de Newcastle. 

Formou a sua primeira banda ainda nos anos 60, 'The Banshees' e, mais tarde, os 'The Gas Board'. Embora esta segunda tenha tido alguma saída, com a criação dos Roxy Music é que a música assumiu o papel principal na vida de Bryan Ferry. Foi em novembro de 1970, que a música 'Virginia Plain' abriu caminho para todos os outros êxitos que se seguiram. Sempre com Bryan Ferry como vocalista e, ocasionalmente, sentado ao piano, que aprendeu a tocar sozinho por volta dos 20 anos de idade. 

Ferry era conhecido por estar sempre muito bem acompanhado, regra geral, por modelos que, mais cedo ou mais tarde, acabavam por aparecer nas capas dos discos dos Roxy Music. Foi o caso da cantora Amanda Lear fotografada ao lado de um jaguar negro na capa do álbum 'For Your Pleasure'. Foi também o caso de Jerry Hall que aparece em vários vídeos dos Roxy Music. 

Para lá da música e das mulheres bonitas, Bryan Ferry marcou pontos como consultor do designer de moda Antony Price, famoso pelas suas lojas na King's Road em Londres, onde se vestiam as celebridades da altura. 

Em 1976, quando terminaram a tournée do álbum 'Siren', os Roxy Music separaram-se. Bryan Ferry tinha dado já os primeiros passos na sua carreira a solo. Foi quando apareceu a cantar versões de grandes clássicos, como 'These Foolish Things'. No ano seguinte, o disco 'Let's Stick Together' foi um enorme sucesso comercial e o single que dá nome ao álbum, chegou à 4ª posição do Top do Reino Unido. Um bom momento não fosse a deceção que teve nesta altura. 

Jerry Hall, com quem vivia há um tempo, mudou-se para os braços de Mick Jagger. Até hoje, Bryan Ferry raramente voltou a falar sobre Jerry Hall, mas especula-se que a sua música 'Kiss and Tell' seja uma resposta a Hall. "In a private limousine/Flash photograph/It's the only light you see..." 

Os Roxy Music tornaram a juntar-se, em 1978, embora apenas com três dos músicos da banda original. E, mais uma vez, valeu bem a pena: gravaram três álbuns de imenso sucesso. 'Manifesto' em 1978, dois anos depois 'Flesh and Blood' e em 1982 'Avalon'. 

Em 1983, mais duas decisões importantes: Tentar de novo uma carreira a solo e... casar! Com Lucy Helmore de quem tem 4 filhos e de quem também se separou. O disco 'Boys and Girls' também foi muitíssimo bem recebido. Chegou rapidamente ao primeiro lugar do top do Reino Unido. Ao fim de uns bons anos afastado da música, por opção, em 1999, Bryan Ferry regressou aos grandes clássicos dos anos 30 com o álbum 'As Time Goes By'. Foi também nesta altura, que os Roxy Music voltaram a juntar-se para uma em tournée de dois anos. 

Em 2003, foi possível vê-lo a apresentar o espetáculo de eleição da Miss Mundo e, dois anos mais tarde, como ator, no filme 'Breakfast on Pluto'. Representou ainda a linha de vestuário da Marks and Spencer.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares

Recomendamos ...